MPSP e organizações assinam termo de cooperação para canal de denúncias sobre ataques contra jornalistas
Iniciativa visa facilitar o intercâmbio de informações durante as investigações, principalmente no período eleitoral

Na última terça-feira, 23 de agosto, o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) e organizações ligadas à liberdade de imprensa, incluindo o Instituto Tornavoz,  assinaram um termo de cooperação para a criação de um canal complementar de denúncias e intercâmbio de informações. A parceria visa combater ataques direcionados a jornalistas e comunicadores e foi oficializada durante um evento presencial, em São Paulo. 

Participaram do encontro: Taís Gasparian, cofundadora do Tornavoz; Patricia Blanco, do Instituto Palavra Aberta, Cristina Zahar, da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Rogério Sottili, do Instituto Vladimir Herzog, Maia Fortes, do Associação de Jornalismo Digital – Ajor; além de representantes do órgão de governo, como o Procurador-Geral da Justiça Mário Luiz Sarrubbo.  O documento também foi assinado pelas organizações: Repórteres sem Fronteiras Brasil, Intervozes e Artigo 19.

As instituições terão acesso a um formulário de envio de denúncias no qual poderão solicitar a investigação formal do MPSP em nome de organizações associadas e jornalistas parceiros. A ferramenta foi pensada para complementar outras iniciativas já vigentes encabeçadas por entidades de defesa de jornalistas.

Proposta pelo MPSP, a iniciativa é mais um reforço nas ações do grupo de organizações para mitigar os crescentes ataques a jornalistas e veículos de imprensa durante e após o período eleitoral no país.

MPSP e organizações assinam termo de cooperação para canal de denúncias sobre ataques contra jornalistas
Iniciativa visa facilitar o intercâmbio de informações durante as investigações, principalmente no período eleitoral
voltar

Na última terça-feira, 23 de agosto, o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) e organizações ligadas à liberdade de imprensa, incluindo o Instituto Tornavoz,  assinaram um termo de cooperação para a criação de um canal complementar de denúncias e intercâmbio de informações. A parceria visa combater ataques direcionados a jornalistas e comunicadores e foi oficializada durante um evento presencial, em São Paulo. 

Participaram do encontro: Taís Gasparian, cofundadora do Tornavoz; Patricia Blanco, do Instituto Palavra Aberta, Cristina Zahar, da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Rogério Sottili, do Instituto Vladimir Herzog, Maia Fortes, do Associação de Jornalismo Digital – Ajor; além de representantes do órgão de governo, como o Procurador-Geral da Justiça Mário Luiz Sarrubbo.  O documento também foi assinado pelas organizações: Repórteres sem Fronteiras Brasil, Intervozes e Artigo 19.

As instituições terão acesso a um formulário de envio de denúncias no qual poderão solicitar a investigação formal do MPSP em nome de organizações associadas e jornalistas parceiros. A ferramenta foi pensada para complementar outras iniciativas já vigentes encabeçadas por entidades de defesa de jornalistas.

Proposta pelo MPSP, a iniciativa é mais um reforço nas ações do grupo de organizações para mitigar os crescentes ataques a jornalistas e veículos de imprensa durante e após o período eleitoral no país.